A CONAMP enviou, nesta terça-feira (17), ofício ao embaixador do Brasil no Peru, Rodrigo de Lima Baena Soares, solicitando, com urgência, que “a Embaixada negocie junto ao governo peruano, com pleito de exceção, para que possam deslocar os cidadãos brasileiros que encontram-se em Cusco no Peru e necessitam voltar ao seu país, garantindo-se que em território nacional serão observadas as diretrizes necessárias para a garantia da saúde individual e coletiva, considerando a epidemia do COVID-19”.

No documento, a entidade afirma que os depoimentos de quem está no Peru “demonstram claras evidências de ferimento das liberdades fundamentais de cidadãos brasileiros”. “Recebemos informações que cidadãos brasileiros estão sendo impossibilitados de retornarem ao seu país de origem e, a partir disso, dar continuidade às suas relações profissionais, sociais e familiares. Retratam que estão sofrendo ameaças de policiais nas ruas de Cusco quando precisam locomover-se para comprar alimentos, com pedidos para que se recolham ao Hotel sob ameaça de prisão caso permaneçam na rua, bem como estão sem reservas de Hotel e sem condições necessárias para permanência no país até que sejam cessadas as medidas de proteção ao Corona vírus. ”

A fronteiras do Peru foram fechadas na segunda-feira, dia 16 de março. Entre os brasileiros encontra-se o Promotor de Justiça Edgard Jurema.

Por CONAMP